Automar

Ministério Público pede indisponibilidade de bens do ex-prefeito Osório Filho

O MPPE identificou indícios de improbidade durante a gestão do ex-prefeito socialista

Por Redator de Plantão em 05/02/2021 às 00:42:18
(Foto:Reprodução)

(Foto:Reprodução)

O Ministério Público do Estado de Pernambuco, através do Promotor de Justiça Dr. Raul Lins Bastos Sales, emitiu parecer a respeito da Ação Civil de Improbidade Administrativa movida pelo Município da Pedra em desfavor do ex-prefeito Osório Filho(PSB).

Segundo consta no processo, existem fortes indícios que o ex-prefeito cometeu atos de improbidade administrativa quantificados no total das folhas salariais aberto para os meses de novembro e dezembro do ano, para a categoria dos aposentados e pensionistas, e para o mês de dezembro, na categoria dos professores.

Na peça inicial, o Ministério Público pede a decretação da medida liminar de indisponibilidade de bens ou valores do ex-gestor em até um montante de R$ 1.846.252,93 (um milhão oitocentos e quarenta e seis mil duzentos e cinquenta e dois reais e noventa e três centavos).

O Promotor de Justiça, ainda solicitou que se requisite ao Banco do Brasil as microfilmagens dos cheques compensados e pagos em outras agências, no mês de dezembro de 2020, em face das contas de titularidade do município da Pedra/PE, identificando os apresentantes e beneficiários dos títulos de crédito, os titulares das contas bancárias beneficiárias das operações de transferências agendadas e enviadas, a partir das contas do município autor, entre 10 e 31.12.2020 e que caso seja deferida a produção destas provas, que se determine o segredo de justiça do feito ou, ao menos, dos documentos apresentados pelo banco, a fim de preservar os sigilos das movimentações financeiras dos beneficiários.

Comunicar erro
AUTOMAR

Comentários

FS